Showing all 2 results

Os Mehinako são um dos povos habitantes do Parque Indígena do Xingu (Brasil), um amplo complexo multiétnico cujos habitantes partilham território e diversas práticas culturais, celebrando rituais em conjunto, casando entre si e trocando alimentos e bens. Os Mehinako somam hoje pouco mais de 300 indivíduos distribuídos entre quatro aldeias às margens do rio Curisevo. Excelentes artesãos, têm gosto em preservar os seus artefactos tradicionais e produzem variadas peças que atendem às suas necessidades quotidianas. Os homens  moldam a cerâmica e entalham a madeira e as mulheres fazem redes, cestos e esteiras.

Tal como acontece com outros grupos étnicos, a pintura corporal tradicional dos Mehinako é uma parte muito importante da sua identidade. Através dos traços, diferenciam a sua etnia e expressam a essência do seu povo. O grafismo inscrito na pele actua como uma forma de comunicação que exprime o pensamento da tribo em relação à natureza, aos indivíduos e aos espíritos. Os desenhos são estilizações de elementos da natureza, representação de seres sobrenaturais ou elementos simbólicos. A pintura deste grafismo em tecido e em tela é algo de novo que está a ser usado para promover a cultura dos Mehinako e também para servir como fonte de rendimento.

As pinturas seleccionadas para a colecção da ethiCollective foram pintadas por Naodo Mehinako. Naodo tem 24 anos e nasceu na aldeia Uyaipiuku Mehinako, em território indígena do Xingu no estado do Mato Grosso, Brasil. Aos 17 anos aprendeu a arte da pintura corporal com os seus familiares, passando-a para a tela 4 anos depois. Naodo gosta de pintar para poder mostrar a beleza das pinturas tradicionais do seu povo. Vive em Gaúcha do Norte, Mato Grosso, onde é enfermeiro.