Showing all 7 results

dhokra

O nome “Dhokra” chega-nos das antigas tribos Dhokra Damar que, tradicionalmente, eram ferreiros de Bengala Ocidental. Hoje, a maior parte do povo Dhokra está estabelecido num vasto território muito rico mineralmente, conhecido como a “cintura tribal central”, que se situa especificamente nos Estados de Jharkhand, Chhattisgarh, Odisha e partes do Andhra Pradesh. No Distrito de Bastar (Chhattisgarh) a arte Dhokra em bronze e em cobre é praticada por peritos artesãos da comunidade Ghadwa. Curiosamente, na etimologia local, Ghadwa significa “dar forma”, e é através das mãos dos homens desta comunidade que se dá forma a requintadas esculturas, joalheria e todo o tipo de utensílios. Confiando em materiais que estão à sua disposição imediata – cera, resina, lenha e argila – os artesãos Ghadwa utilizam a técnica de “lost-wax” (cera perdida) para a moldagem do bronze e do cobre que existem em abundância na região. O núcleo do molde é geralmente feito à mão em argila, de acordo com a criatividade do artista, e coberto por uma camada de cera de abelha pura onde são moldados os detalhes da peça. Em seguida, a cera é coberta por outras camadas de argila e, depois de seco, o molde é colocado num forno a lenha no chão. O processo de aquecimento derrete a cera (ou a resina) e bronze ou cobre fundido é derramado para dentro do molde através de um buraco feito nas camadas de argila exteriores. O lugar da cera é ocupado pelo metal. Depois de arrefecido, o molde é então partido, o metal polido e a arte Dhokra ganha vida. Normalmente, todo este processo pode durar entre 15 a 30 dias a ser concluído.

Inspirada pela mitologia, meio ambiente e rituais ancestrais, a tribo usou originalmente esta forma de arte para criar esculturas de divindades, animais e figuras humanas em formatos muito primitivos e simples. No entanto, e acompanhando o curso natural do tempo e da erosão espiritual, as formas originais dos objetos de culto foram adaptadas a formatos de artefactos modernos. Com mais de 4,000 anos, a arte Dhokra continua a ser transmitida e ensinada, desenvolvendo-se em expressões contemporâneas de criatividade que nunca poderão ser copiadas, já que cada peça Dhokra é simplesmente única.